Domingo , 15 Setembro 2019

Processo seletivo especial para indígenas e quilombolas tem inscrições até dia 30

As inscrições para o Processo Seletivo Especial (PSE/2020-1), da Universidade Federal do Pará (UFPA), para estudantes indígenas e quilombolas estão abertas. Só podem ser feitas pelo site do Centro de Processos Seletivos (CEPS). O prazo final é às 17h do dia 30 deste mês. São vagas extras, exclusivas para esses candidatos. Principalmente para os que se encontram em condição de vulnerabilidade econômica. Outro pré-requisito é não ter sido aprovado em nenhum outro curso superior.

São quatro vagas para cada curso de graduação ofertado pela UFPA. Duas para indígenas e duas para quilombolas. Demais candidatos não devem achar que estão “perdendo vagas”. Essas vagas são extras. Os candidatos podem escolher até dois cursos. As vagas não preenchidas de um público, podem ser destinadas a outro.

Para participar do PSE, os candidatos devem comprovar pertencimento étnico à condição de indígena ou quilombola. Podem ou não estar morando em comunidades tradicionais. As declarações de pertencimento devem conter informações sobre o vínculo de pertencimento, atuação e residência do candidato na comunidade. A declaração deve ser emitida e assinada por três lideranças de cada representação.

“Trata-se da continuidade, por parte da atual gestão da UFPA, de importante política de ação afirmativa, que proporciona a inclusão desses cidadãos, minorias historicamente discriminadas, como estudantes de Instituição Pública de Ensino Superior”, destaca o pró-reitor de Ensino de Graduação, professor Edmar Costa.
Esse processo conta com a participação de movimentos de estudantes indígenas e quilombolas da própria Instituição. E também lideranças sociais. Mais recentemente, essa interação com os interessados tem estado a cargo da Assessoria de Diversidade e Inclusão Social (ADIS) da UFPA, ligada ao gabinete do reitor.

O processo de inscrição

Todos os candidatos devem gerar e imprimir o boleto de cobrança, que virá sem valor de pagamento, e será utilizado como comprovação de inscrição. O boleto e a Declaração de Pertencimento devem ser entregues no CEPS, em Belém. Ou nas secretarias dos campi universitários de Abaetetuba, Altamira, Cametá, Castanhal ou Soure, até o dia 2 de setembro.

Os documentos também podem ser enviados para o seguinte endereço: CEPS – Centro de Processos Seletivos, Cidade Universitária Professor José da Silveira Netto, Rua Augusto Corrêa, nº 1 – Guamá, CEP 66075-110, Belém/PA. Toda a documentação será analisada por uma comissão especial, composta por representantes de comunidades indígenas e quilombolas. A Proeg vai homologar a inscrição até 9 de outubro.

Após a homologação, candidatos homologados poderão gerar o Cartão de Inscrição, também no site do CEPS, até o dia 5 de novembro. O cartão deve ser impresso e assinado do mesmo modo como está assinado no RG do candidato, e deve ser apresentado em todas as etapas do PSE.

Provas e entrevistas

Há duas etapas no PSE/2020-1. A primeira é uma prova de redação e língua portuguesa. Depois, entrevista. Para candidatos quilombolas, essas etapas serão nos municípios de Abaetetuba, Altamira, Belém, Cametá, Castanhal e Soure. Os candidatos indígenas vão passar por essas etapas em Altamira e Belém.

A prova de redação e língua portuguesa está marcada para 17 de novembro. O exame valerá 10 pontos. Trata-se da produção de texto, de até 30 linhas, em que serão avaliados a fidelidade ao tema e capacidade de comunicação.

A segunda fase do processo será entre os dias 10 e 13 de dezembro. A entrevista será feita por dois professores da UFPA. Serão chamados para entrevista somente os candidatos aprovados na prova de redação.

Fonte: O Liberal (Texto e Foto)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*